Provavelmente todo motorista já teve que passar pela situação de ter que trocar um pneu no meio da estrada, se você nunca viveu uma situação assim, o seu momento vai chegar. A vida seria muito mais fácil e prática com um pneu que não fura, não é mesmo? Mas será que eles já existem no mercado?

Infelizmente a resposta é não, mas calma, essa possibilidade está mais perto de se tornar realidade do que se imagina. Isso mesmo. Já existem estudos para o desenvolvimento de pneus cada vez mais tecnológicos e que resistam até aos temidos furos de pregos, cacos de vidro ou outros objetos pontiagudos.

A Michelin, uma das maiores fabricantes do mercado na categoria, e a General Motors, montadora de veículos, uniram esforços para desenvolver e criar o pneu UPTIS. O melhor de tudo é que ele já está em fase de testes!

pneu uptis

Como funciona um pneu?

Antes de saber um pouco mais sobre essa tecnologia que está sendo testada, precisamos primeiro saber como funcionam os pneus, para poder entender o que muda. Todo mundo sabe que os pneus servem para diminuir o impacto entre o carro e o solo e fazer com que o veículo saia do lugar, mas para que ele funcione corretamente existem outras coisas em jogo.

O primeiro pneu foi criado em 1888 e, pasme, ele não foi desenvolvido para carros e sim para um triciclo. Isso mesmo. John Boyd Dunlop, um veterinário escocês, inventou o dispositivo para envolver a roda do triciclo, que o seu filho usava para ir à escola e assim, deixá-la ainda mais resistente.

Tempos depois eles passaram a ser usados em automóveis até se tornar o que conhecemos hoje em dia. Claro que de lá pra cá muita coisa mudou com o advento da tecnologia e com os diversos tipos de pneus, mas a sua função segue sendo a mesma.

Falando em tecnologia, é por causa dela que eles deixaram de fazer uso das câmaras infláveis, que ficavam na parte interna. O ar comprimido é o grande responsável pelo funcionamento dos pneus, por isso que quando furam o seu funcionamento fica comprometido, já que o ar começa a escapar.

Além do ar comprimido, eles também contam com outros componentes para o seu funcionamento como: banda de rodagem, cintas estabilizadoras, ombro, malha de nylon, faixa lateral, malha de aço, carcaça de poliéster, sulcos, ranhuras, barras, talão, reforço do talão, bolha e estanque.

pneu uptis sobre pedras

O que muda no pneu que não fura?

Como já falamos anteriormente, a parceria entre a Michelin e a General Motors promete lançar um pneu que não fura, mas então o que diferencia ele dos modelos comuns?

O UPTIS, sigla em inglês para “Unique Puncture-proof Tire System”, que em tradução para português seria algo como “Sistema Único de Pneus à Prova de Furos”, é o grande responsável por essa revolução no mundo dos automóveis.

Podemos chamar de revolução, afinal, a tecnologia usada nesses novos pneus é a mesma da NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço), agência responsável pelos programas de pesquisa e exploração espacial dos Estados Unidos.

A parte interna do UPTIS é fabricada com uma espécie de resina termostática e borracha. Esse material garante a flexibilidade, resistência, força e estabilidade, além de uma maior durabilidade. Esse pneu dispensa o uso de ar comprimido, o que garante que em contato com pregos ou outros objetos, ele fique livre de furos.

A borracha no interior do pneu tem o funcionamento semelhante ao de molas, então quanto maior a pressão do veículo no solo, maior será a estabilidade e a resistência.

Outra vantagem é que ele dispensa a calibragem já que consegue aguentar o peso do veículo e dos passageiros uniformemente. Por não precisar ser calibrado, ele garante uma maior segurança, evitando o risco de acidentes no trânsito e em estradas. Sabemos que a calibragem pode ser um problema, por isso leia o nosso post sobre a maneira correta de calibrar um pneu e fique por dentro do assunto!

Os testes do UPTIS estão em desenvolvimento e existe a possibilidade de começarem a ser fabricados e postos à venda em 2024. Inclusive a Chevrolet já estuda a possibilidade de fazer o uso deles, ainda em 2024, em alguns modelos dos seus veículos de passeio.

Outras vantagens do UPTIS

Ter um maior durabilidade e resistência, além de dispensar a calibragem por si só já são ótimas vantagens e motivos para aderir ao UPTIS, mas não para por aí.

Por conta da sua alta performance, será possível economizar dinheiro com o consumo de combustível, que será bem menor. O gasto com manutenção e troca dos pneus de 5 em 5 anos, período de validade dos modelos comuns, também será menor. Como a durabilidade será alta, o tempo de troca também será maior. Não sabe sobre o tempo de duração de um pneu? Leia o nosso conteúdo rico sobre o assunto e saiba quando é a hora de trocar!

Ele é produzido em um material 100% reciclável (plástico e borracha), evitando assim o impacto no meio ambiente. Inclusive essa é outra grande diferença em relação aos modelos comuns, que são fabricados de borracha e demoram anos para se decompor.

pneu uptis detalhe

Impacto dos pneus no meio ambiente

Sempre que um pneu fura ele perde a sua usabilidade e precisa ser substituído por um novo. Esse descarte tem um grande impacto no meio ambiente. A Michelin estima que por ano pelo menos 200 milhões vão para o lixo e desse total pelo menos 20% é devido a furos.

Para produzir um único pneu é necessário pelo menos 40 litros de petróleo. Além disso, eles demoram pelo menos 600 anos para se decompor.

Com o UPTIS será possível ter uma durabilidade muito maior e como o material utilizado é 100% reciclável, o impacto ambiental será muito menor.

Com certeza você achava que pneus que não furam eram coisa de filmes de ficção científica, mas essa tecnologia está mais próxima do que se imagina e muito em breve se tornará realidade.

Aproveite também para ler o nosso conteúdo sobre embreagem dura e quais as principais causas. Até o próximo post!

Categorias: Curiosidades

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *