Uma peça muito silenciosa, mas que é fundamental para o bom desempenho do motor do veículo. A vela de ignição é uma peça pouco conhecida, principalmente para quem entende pouco de mecânica, porém é importante entender sua funcionalidade e características, para não passar aperto e nem doer o bolso.

E isso vale para moto e carro. Então todos devem ficar atentos a vela de ignição, e cuidar bem do automóvel.

Ficou curioso? Vamos descobrir agora como a vela de ignição funciona e conhecer os sintomas de desgaste dessa peça.

O que é vela de ignição?

A vela de ignição é a peça principal que irá provocar o bom funcionamento do motor, mas isso só nos motores a combustão, não nos elétricos.

A vela de ignição é formada por seis componentes: pino terminal, isolador de cerâmica, castelo metálico, eletrodo central, calafetagem, ponta de eletrodo central e lateral.

vela de ignição

Vela de Ignição | Via: Google

A função das velas de ignição é produzir uma faísca de alta energia após a compressão da mistura de ar e combustível realizada pelo pistão do motor. A faísca produzida pela vela provoca uma explosão na câmara de combustão, empurrando o pistão, movimentando a biela e girando o virabrequim, que faz o motor funcionar perfeitamente.

A fagulha liberada pelos eletrodos da vela de ignição, é gerada por meio de uma diferença de potencial elétrico e elevado, e esse processo é repetido em média duas mil vezes por minuto. Sem esse processo, a ignição não aconteceria, prejudicando a direção do carro.

Todas as velas de ignição são iguais?

As velas de ignição não são iguais. Todas funcionam da mesma forma, porém no mercado automotivo existem diferentes tipos disponíveis, cada uma com suas peculiaridades.

No comércio automotivo podemos encontrar as velas tradicionais e as velas de irídio (conhecida também como iridium, termo em inglês). A vela de ignição pode ter o eletrodo central composto por diferentes materiais: platina (Pt), cobre (Cu) e irídio (Ir).

As velas de cobre funcionam bem em condições adversas, como em motores turbo ou com altas taxas de compressão. Porém, o tempo de vida das velas de cobre são de aproximadamente 40.000 mil km.

A vela de ignição de irídio e platina conduzem melhor a energia e produzem faíscas mais intensas e regulares, e são ideais para compartimentos de motor congestionados de componentes e para as misturas de combustível muito pobres.

Além disso, as velas de irídio apresentam melhor durabilidade, chegando a 100.000 mil km, e outras vantagens como a economia de combustível, estabilidade da marcha lenta, partidas fáceis, redução das emissões de poluentes e redução da possibilidade de falhas durante a ignição.

Se o seu veículo possui velas tradicionais, você pode sim trocar pelas velas de irídio, porém é bom ficar atento que na maioria dos casos só a extensão da vida útil dos componentes será notável.

Entretanto, se as velas originais do seu carro estiverem em estado crítico e já prejudicando o motor, a troca por velas de irídio pode ocasionar em melhor de consumo de combustível e melhoras na partida.

Quais os sinais de desgaste que a vela de ignição apresenta?

A vela de ignição é uma peça silenciosa, que nem sempre o seu desgaste é perceptível ao motorista, por isso é necessário que a vela passe por uma revisão periódica.

Listamos aqui três sinais que podem te ajudar a diagnosticar, previamente, se a vela de ignição do seu veículo está com desgastes.

Falhas na partida

Dificuldades ou falhas no motor de partida são os indícios mais claros de degaste da vela de ignição. E isso só acontece porque as faíscas geradas nos eletrodos provocam desgaste nos mesmos, o que ocasiona o arredondamento dos componentes.

Perda de desempenho

A perda de potência do veículo é causada pela folga excessiva entre os eletrodos da vela de ignição, dificultando o desempenho do motor na hora da partida.

Aumento do consumo de combustível

O desgaste nas velas de ignição faz que com a mistura ar e combustível não seja queimada de forma adequada, o que consequentemente eleva o consumo de gasolina e etanol.

Por isso é importante que você faça a manutenção das velas a cada 10 mil km ou conforme a orientação da montadora do seu carro, para garantir um bom funcionamento do veículo.

Além do cuidado com o seu veículo, qualquer defeito na vela de ignição pode comprometer a qualidade do ar, uma vez que as velas em más condições aumentam a emissão de gases poluentes na atmosfera.

E aí gostou das dicas? Compartilha com seus amigos! E se surgir qualquer dúvida, conta aqui para gente que iremos te ajudar.

Têm dúvidas sobre o kit de embreagem do seu carro? Confira tudo sobre a peça no nosso último post.

Até a próxima!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *