A pastilha de freio é um componente extremamente importante para a sua segurança, por isso merece muita atenção.

Em virtude disso, entender o funcionamento e a importância das pastilhas pode preservar a vida de quem você ama, além de evitar prejuízos.

Pensando nesses quesitos, essa semana o Blog Hipervarejo vai te ensinar a escolher a melhor pastilha de freio para o seu veículo.

Confira!

Pastilha de freio. Via: Hipervarejo
Pastilha de freio. Via: Hipervarejo

Como funcionam as pastilhas de freio?

Antes de saber escolher o melhor tipo de pastilha é preciso saber qual é o papel dela.

As pastilhas entram em ação quando o condutor do veículo pisa no pedal freio. Nesse momento, o sistema hidráulico faz elas entrarem em contato com o disco de freio.

O atrito causado pelo contato da pastilha com o disco faz com que o veículo vá desacelerando até parar.

Sistema de freio. Via:Google
Sistema de freio. Via:Google

Como escolher a melhor pastilha?

No mercado existem diferentes marcas e modelos de pastilha de freio e isso faz com que os motoristas fiquem perdidos na hora de escolher o melhor tipo.

No entanto, a melhor pastilha deve ser aquela que é específica para seu veículo. Além disso, fique atento para escolher o sistema de freio de acordo com o seu modelo.

Atualmente, existem os seguintes sistemas de freio: Teves, Bosch, Varga, Trw, Akebono, entre outros.

Outro fator que ajuda a escolher o melhor tipo de pastilha é o material dela. No passado, elas era feitas de amianto, mas hoje  existem três matérias-primas diferentes. São elas:

  • Pastilha metálica: como o próprio nome já diz, elas são feitas de ligas metálicas como latão, ferro e alumínio.

Elas são resistente à altas temperaturas, por isso, apresenta alto nível de atrito e oferece uma boa durabilidade.

Apesar de ser resistente, a pastilha metálica causa muito ruído, e por ser pesada aumenta o consumo de combustível do veículo.

  • Pastilha orgânica: considerada o tipo mais usado, a pastilha orgânica é feita de celulose e resina fenólica.

A pastilha orgânica apresenta um coeficiente de atrito considerado satisfatório. Além disso, ela tem boa performance térmica e não faz ruídos quando está em bom estado.

Entretanto, a durabilidade dela é considerada baixa por conta do material que é feita.  

  • Pastilha cerâmica: são feitas de cerâmica e alguns compostos como óxido de alumínio.

Elas são consideradas muito resistentes ao calor e apresentam ótima durabilidade, por isso, são mais caras do que os demais tipos.

Em vista dos diferentes tipos, a melhor maneira de escolher a pastilha correta é levando em conta qualidade, durabilidade e preço.

A pastilha e sua vida útil

Disco de freio. Via: Google
Disco de freio. Via: Google

Assim como várias coisas da vida, a pastilha de freio tem vida útil. Por isso, saber e reconhecer que fazer manutenção a cada 10 mil quilômetros rodados é muito importante.

A durabilidade e eficiência das pastilhas de freio estão relacionadas com a forma em que o motorista usa o veículo.

Ou seja, se você dirige mais na cidade do que em estrada, as pastilhas do seu veículo tendem a ficar gastas mais rapidamente.

Isso acontece porque durante engarrafamentos e cruzamentos, por exemplo, os freios serão acionados com mais frequência.

Portanto, se você enquadra-se no perfil citado acima, fique ligado aos sinais como barulho de ferro ao frear, oscilação do volante e pedal baixo.

Estes sinais demonstram que há algo errado com o sistema de freio do seu veículo. Por conta disso, algum componente precisará ser trocado.


Então, para evitar transtornos, faça a revisão! Essa, com certeza, é a dica mais importante que a Hipervarejo te dá.

Gostou das dicas? Então compartilhe!

E aí, ficou com alguma dúvida? Deixe aqui embaixo, pois temos prazer em lhe ajudar!


Ah! E não esquece de dar uma olhadinha no nosso penúltimo post sobre o Sistema de Suspensão. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial