Qual o estado da sua pastilha de freio? Saberia dizer quando trocar? Se a resposta foi “Não sei”  para as duas perguntas, você está no lugar certo. Neste artigo vamos tirar suas dúvidas sobre essa peça que merece sua atenção.

A pastilha de freio é uma peça muito importante para a segurança, até porque se seu carro der pane bem na hora de frear, isso pode gerar um acidente.

As pastilhas funcionam da seguinte forma, quando o freio é acionado elas pressionam o disco, para que a frenagem seja perfeita. Mas se estiverem desgastadas isso pode ocasionar falhas na hora de parar o seu veículo, pois os discos não serão bem pressionados.

Lembrando que é sempre bom ficar de olho em todo o sistema de freio. Clique aqui para conhecê-lo melhor.

Pastilha de freio aplicada no disco. Via: Google imagens.
Pastilha de freio aplicada no disco. Via: Google imagens.

Perceba os sinais que seu carro dá

Pratique observar o seu carro, quando tem algum problema ele te dará sinais claros. Por exemplo, no momento em que você for frear note se a frenagem demora para ser concluída. Outro ponto é ouvir se sua roda faz um barulho como de um assobio agudo. Além disso pode ser que seu pedal de freio fique mole, por falta de aderência.

Pastilha de Freio. Via: Google imagens.
Pastilha de Freio. Via: Google imagens.

Quando trocar as pastilhas de freio?

A troca de suas pastilhas devem acontecer, mesmo que seu automóvel não de os problemas acima, entre 30 e 40 mil quilômetros rodados. Pois é o momento em que o freio já não funciona com tanta precisão, tornando a manutenção obrigatória.

Porém é necessário que a revisão de a cada 10 mil quilômetros seja feita para entender qual o estado da pastilha.

Quem precisa trocar a pastilha de freio com mais frequência?

Se você passa horas no trânsito, frequentemente andando e parando, com certeza seu carro irá perder a pastilha em menos tempo. Além disso, semáforos, cruzamentos, desvios e buracos, ajudam a gastá-las.

Então se você percebeu algo de estranho com seu freio, já corre pra Hipervarejo para comprar suas peças e procure o seu mecânico de confiança, para não ficar na mão.

Viu como é simples ser um motorista responsável? Não deixe de fazer suas manutenções preventivas, para evitar gastos maiores e dor de cabeça.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *